Brincando com vinho parte I: Como fazer uma degustação em casa


Jugando con vino parte I: Cómo hacer tu propia cata en casa

Playing with wine: how to do a wine tasting at home


Este é um texto para aquelas pessoas que querem aprender sobre vinho, mas sem muito compromisso ou pressão; para aqueles que querem abordar o assunto com leveza.  

Vou descrever exatamente o que você precisa para fazer uma degustação na sua casa. 

Antes de começar, você deve decidir se quer brincar sozinho ou acompanhado. Eu acho que é melhor acompanhado. Junta seus amigos aí, os mais bebinhos, que é mais legal. 

A preparação

🍻 Primeiro, decida quantos vinhos você quer provar. Tem que ser mais de um já que a ideia é comparar os rótulos. De 2 garrafas ao infinito, vale tudo. Recomendo começar com 3. 

🍷 Depois você tem que decidir se quer provar a mesma variedade ou variedades diferentes. Eu recomendo começar degustando a mesma variedade porque assim fica mais evidente as características da uva e suas variações. 

🍾 Se você já tem o seu grupinho reunido e a variedade escolhida, agora é só comprar os vinhos e procurar as fichas técnicas. As vinícolas costumam deixá-las disponíveis nos seus sites. 

👀 Não leia as fichas técnicas! Pelo menos, não ainda. Segura aí!

👅 Agora é só combinar a hora e o lugar!

Opcional 01: Se não quiser tomar muito (sempre com moderação, certo? ) reserve um recipiente que não seja transparente para que você possa cuspir (sim, cus-pir) com dignidade. Pode ser até uma caneca. 

Opcional 02: você pode acompanhar o vinho com algum petisco ou não. Se quiser comer algo, eu recomendo que seja depois da degustação, assim você também pode prestar atenção no efeito que a comida tem no vinho. 

Você vai precisar de:

🍷 Uma taça limpa para cada vinho escolhido e para cada participante.
🍷 Água. Muita água. Para limpar o paladar entre um vinho e outro e para ficar hidratado!
🍷 Alguma coisa para escrever (papel, celular, computador, seu diário)
🍷E tenha sempre à mão o Checklist de degustação

A degustação

Olhos, nariz, boca. Memoriza!

A degustação começa com uma análise visual. Muita coisa entre em jogo aqui, mas vamos começar com dois aspectos: claridade e cor.

O líquido é límpido (cristalino) ou turvo (com sedimento)? Anota.
Qual é a cor? Anota. 

Passamos a análise aromática. Quero que você preste atenção em duas coisas: a intensidade do aroma e como descrevê-lo.

Intensidade: dizemos que um vinho tem um “nariz pronunciado” quando só de chegar perto da taça, você já sente seus aromas. E que tem um “nariz ligeiro” quando você agita a taça e ainda assim os aromas não são muito claros. Médio é médio. Anota aí. 

Descrição: dá uma olhada na “Checklist de degustação” e veja quais aromas você reconhece. Anota tudo o que você detectar.

Agora passamos à degustação. Oba!

Antes de mais nada, toma um gole e faz o vinho circular por toda a sua boca, bochechas, dentes, gengivas. Tudo, tudo. Depois você vai analisando item por item. 

O vinho é seco ou doce? Fácil! Se não é doce, é seco. Anota. 

A acidez é baixa, média ou alta? Toma um gole e abre a boca. O vinho faz você salivar pelas laterais da língua? Se sim, tem acidez alta. Se não tem certeza é média. Se não salivou ou salivou pouco, é baixa.

Taninos: são responsáveis pela sensação de boca seca e pela textura que você sente no paladar, principalmente nas gengivas. São baixos quando são bem discretos e suaves; e altos quando você sente a boca bem seca. Médio é quando não é nem um, nem outro. Somente os vinhos tintos têm taninos, os brancos não. 

Corpo. O que é isso? É a densidade do líquido. Um vinho de pouco corpo é bem levinho, é como beber um copo de água. Um vinho de muito corpo é como beber leite integral, mais pesado, quase cremoso. Médio é médio.

Características do sabor: descreve igualzinho você fez com os aromas. Anota tudo o que você sente. Pode dar uma olhadinha na mesma lista.

Por último você decide se você gosta ou não do vinho. Fim. 

E a ficha técnica? Você pode comparar as suas anotações com a ficha técnica do vinho e ver o que você acertou e errou. Mas eu não daria muita importância. Se você se divertiu já tá valendo. O resto é prática. O entusiasmo e a iniciativa de fazer a própria degustação em casa é para poucos. O resto, você aprende. 

Bom. Te convido a organizar a sua própria degustação de vinhos, sozinho, com a sua família, amigos, cachorro, com quem você quiser. É a desculpa perfeita para abrir 3 garrafas de vinho sem culpa e brincar de beber! Tem coisa melhor? Mas, sempre com moderação, né? Pode cuspir se quiser. 

E se quiser uma ajudinha extra para a sua primeira degustação, leia a nota “Brincando com vinho parte II: a sua primeira degustação de vinhos brancos” onde eu indico três vinhos, e ainda coloco preço, onde comprar e as fichas técnicas. Tudo de mão beijada!

Boa degustação!

Suscríbete

Processing…
u00a1Listo! Ya estu00e1s suscrito

Published by Clarissa Toledo

Brasileña redisente en Argentina - Publicista con 14 años de experiencia, 10 años en comunciación digital - WSET 3 en Vinos - Profesional Autónoma

3 thoughts on “Brincando com vinho parte I: Como fazer uma degustação em casa

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

Create your website with WordPress.com
Get started
%d bloggers like this: